Envelhecimento Ativo é …




… a cabeça que gira …

Era uma bela tarde, eu deitado em uma espreguiçadeira no terraço de casa, lendo um bom livro. Mas, como com frequência ocorre, o que se passa na cabeça não é o que acontece com o corpo. Meus olhos se fecharam lentamente, e eu cochilei. Logo em seguida comecei a me deter nos pensamentos que se passavam em minha caixola. Como eu estou quase ultrapassando o meu prazo de validade, faço um super esforço para buscar lápis e um pequeno caderno e anotar estas reflexões, para não esquecê-las e compartilhá-las com vocês. E veja no que resultou…
Na minha idade, há duas coisas que não tem nenhuma importância…
1.       Se caminhar faz bem à saúde, o carteiro seria imortal;
2.       A baleia nada o dia todo, come apenas peixes, bebe apenas água, mas continua gorda!
3.       O coelho corre e pula o dia todo, e vive apenas 15 anos em média, enquanto a tartaruga não corre nunca, não pula, e vive pelo menos 150 anos…
Portanto, eu não compreendo porque todo mundo diz que eu devo fazer exercícios, caminhar, nadar, correr. Deixe-me em paz! Tudo o que desejo é ter uma espécie de Alzheimer que me permita esquecer as pessoas de quem não gosto, ter a sorte de me lembrar com ternura de quem eu gosto, e, sobretudo ter a perspicácia de distinguir uns dos outros!
Então, e como envelheci, eu descobri que:
1)Eu comecei com nada e estou ainda com quase o mesmo que tinha ao começar.
2) Agora que o meu cérebro pode quase tudo compreender, mas o meu corpo está em frangalhos…
3) É engraçado, mas eu não me lembro de quando estou distraído ou de que esqueci coisas.
4) Minha mulher não gosta que eu me repita…
5) É mais fácil envelhecer do que se tornar sábio…
6) Se tudo não está perdido,caramba, porque eu não sei onde estão as coisas…
7) Minha mulher não gosta que eu me repita…
8) Certos dias eu sou o maior cachorro, outros sou o prato onde ele faz pipi…
9) Os imbecis não conhecem a monotonia…
10) É difícil retornar, se não formos a parte alguma…
11) Se os deuses quisessem que eu tocasse meus artelhos, os teriam posto sobre os meus joelhos…
12) Quando, finalmente, eu tenho uma boa mão de cartas,  todo mundo quer jogar xadrez…
13) Minha mulher não gosta que eu me repita…
14) É engraçado, mas eu não lembro de estar distraído e esquecer as coisas…
Após todas estas reflexões, sai a passear pensando no além, mas no meio do caminho fiz uma meia volta sem ter visto o que havia no além…  JS (71 anos)
A questão do mês: Será que eu já não havia escrito isto antes? Minha mulher não gosta que eu me repita…

JS é um amigo do blogue que mora do exterior. Ele enviou este texto _ que adorei _ aos meus amigos Adler (Roberto e Elisabeth) que reenviaram para nós. Espero que JS tome gosto e escreva mais. O olhar masculino sobre o Envelhecimento só enriquece o  blogue Obrigada, JS. 
A foto é do site http://www.i-decoracao.com/ e exibe a Espreguiçadeira Espanhola.
Thereza Christina Jorge, editora

Thereza Christina Pereira Jorge

Iniciamos com Viva com Beleza Envelhecimento Ativo há 10 anos. E estamos aprendendo a Arte de Envelhecer, e que Arte difícil! O site trata da descoberta do meu Envelhecimento Ativo. Consultoria em Envelhecimento Ativo [email protected] Meu nome é Thereza Christina Pereira Jorge, sou carioca, mãe de dois filhos, jornalista. Estudo há sete anos e Envelhecimento Ativo e escrevo sobre isso. Primeiro no blogue Viva com Beleza e agora no site Arte de Envelhecer. Fui repórter-editora nos jornais O Globo e sucursal Rio de O Estado de São Paulo. Trabalhei nas revistas femininas da Editora Bloch e na revista Isto É, também na sucursal. Sou formada em Ciências Sociais pela UFRJ. O site _ https://www.artedeenvelhecer.com.br _ é muito autobiográfico porque estou descobrindo e praticando o que a OMS definiu como Envelhecimento Ativo. Amo a vida e o viver. Tenho apreciado (às vezes) o meu envelhecer.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Voltar ao topo