Família do idoso: aí é que mora o perigo

A data de 15 de junho é lembrada como Dia Mundial de Conscientização da Violência contra a Pessoa Idosa. Ela foi instituída pela Organização Mundial da Saúde buscando sensibilizar a sociedade em prol do combate à violência contra idosos e a disseminação do entendimento da violência como violação dos direitos humanos. 

No Brasil, a população passa por uma profunda mudança em suas características demográficas, principalmente com o crescimento expressivo das pessoas com mais de 60 anos – em especial do subgrupo de mais de 80 anos. Existem quase 20 milhões de pessoas idosas no país. Isso representa 11% da população, segundo dados do IBGE.


Eles têm família, moradia, assistência de amigos, mas ainda são vítimas de crimes praticados, em sua maioria, dentro de suas residências. Na semana do Idoso, a Pastoral do Idoso em Alagoas chama atenção para necessidade das denúncias contra os abusos praticados.
De acordo com coordenador da Pastoral do Idoso, Crismédio Vieira, a violência ainda mais praticada é o abuso financeiro. Na prática, a garantia para que o direito do idoso não seja violado, muitas vezes, tem sido desrespeitada por quem deveria lutar por melhoria de vida deles.
Os idosos continuam sendo vítimas de violência física, psicológica, financeira, abandono, negligência e sexual.
Esse abuso financeiro, muitas vezes acontece com a retenção do cartão do idoso. “No interior é muito comum a agiotagem, onde algumas pessoas ficam o cartão do idoso retidos em estabelecimentos para que todo mês ele possa fazer feira naquele local. Isso é crime previsto no Estatuto do Idoso”, afirmou Vieira.
A Pastoral do Idoso salienta que qualquer pessoa que presenciar um crime contra um idoso pode denunciar através do disque 100. Segundo o coordenador o principal denunciante, atualmente, são pessoas próximas ao idoso, mas muitas têm receio de fazer a delação por também ser próxima de outros membros da família.
“Estamos levantando essa campanha para dar maior visibilidade para questão das denúncias. É preciso que as pessoas denunciem qualquer tipo de abuso”, acrescentou Vieira.



Thereza Christina Pereira Jorge

Iniciamos com Viva com Beleza Envelhecimento Ativo há 10 anos. E estamos aprendendo a Arte de Envelhecer, e que Arte difícil! O site trata da descoberta do meu Envelhecimento Ativo. Consultoria em Envelhecimento Ativo [email protected] Meu nome é Thereza Christina Pereira Jorge, sou carioca, mãe de dois filhos, jornalista. Estudo há sete anos e Envelhecimento Ativo e escrevo sobre isso. Primeiro no blogue Viva com Beleza e agora no site Arte de Envelhecer. Fui repórter-editora nos jornais O Globo e sucursal Rio de O Estado de São Paulo. Trabalhei nas revistas femininas da Editora Bloch e na revista Isto É, também na sucursal. Sou formada em Ciências Sociais pela UFRJ. O site _ https://www.artedeenvelhecer.com.br _ é muito autobiográfico porque estou descobrindo e praticando o que a OMS definiu como Envelhecimento Ativo. Amo a vida e o viver. Tenho apreciado (às vezes) o meu envelhecer.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Voltar ao topo