Homens: celular no bolso pode causar impotência

O uso de telefones celulares pode ter um efeito direto na vida sexual das pessoas. Um grupo de cientistas descobriu que os homens que carregam seus aparelhos ligados no bolso ou nas mãos por mais de quatro horas por dia são mais propensos a sofrer de impotência do que quem limita o uso a menos de duas horas. O trabalho foi publicado no “Central European Journal of Urology”.

Para realizar a pesquisa, os cientistas recrutaram 20 homens que tiveram problemas com a função erétil nos seis meses anteriores ao estudo. Eles foram colocados no grupo A. Também foram estudados 10 homens saudáveis, sem histórico de disfunção – o grupo B.

Cada participante foi convidado a preencher um inventário de saúde sexual que faz parte do Índice Internacional de Função Erétil (IIEF, na sigla em inglês). Os grupos também foram questionados sobre seus hábitos de telefonia móvel.

Os pesquisadores afirmaram que não havia diferenças visíveis em ambos os grupos em termos de idade, peso, altura e tabagismo. Os dois segmentos também tinham níveis semelhantes de testosterona total, que foram medidos para determinar se algum dos homens tinham problemas de saúde sexual subjacentes.

Os 30 escolhidos também passaram uma quantidade semelhante de tempo falando ao telefone. A maior diferença entre os dois grupos foi o período levaram seus telefones celulares em seus bolsos ou nas mãos.
Os homens que já havia sofrido com problemas de ereção foram convidados a levar seus dispositivos por um tempo significativamente maior do que os homens saudáveis do grupo B – 4,4 horas por dia em comparação com 1,8 horas por dia.

Segundo o principal autor do trabalho, o pesquisador Badereddin Mohamad Al-Ali, o resultado provou que pode haver uma relação entre o uso de telefone celular e disfunção erétil.

– Os homens com disfunção erétil usaram seus telefones por mais tempo que os demais. O trabalho também mostrou que o tempo total de exposição ao telefone celular é muito mais importante para determinar o problema do que a exposição intensa durante os curtos períodos de chamadas telefônicas.

Conteúdo UOL

Thereza Christina Pereira Jorge

Iniciamos com Viva com Beleza Envelhecimento Ativo há 10 anos. E estamos aprendendo a Arte de Envelhecer, e que Arte difícil! O site trata da descoberta do meu Envelhecimento Ativo. Consultoria em Envelhecimento Ativo [email protected] Meu nome é Thereza Christina Pereira Jorge, sou carioca, mãe de dois filhos, jornalista. Estudo há sete anos e Envelhecimento Ativo e escrevo sobre isso. Primeiro no blogue Viva com Beleza e agora no site Arte de Envelhecer. Fui repórter-editora nos jornais O Globo e sucursal Rio de O Estado de São Paulo. Trabalhei nas revistas femininas da Editora Bloch e na revista Isto É, também na sucursal. Sou formada em Ciências Sociais pela UFRJ. O site _ https://www.artedeenvelhecer.com.br _ é muito autobiográfico porque estou descobrindo e praticando o que a OMS definiu como Envelhecimento Ativo. Amo a vida e o viver. Tenho apreciado (às vezes) o meu envelhecer.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Voltar ao topo