No Manual de Enfrentamento à Violência contra a Pessoa Idosa (Brasília, 2014) consta que a dependência do idoso é um terreno fértil para as condutas violentas do seu cuidador/cuidadora, profissional ou informal.

A Fisioterapia Geriátrica é a ferramenta para manter nosso corpo independente.

O corpo humano sofre um desgaste natural no decorrer da vida e é comum a pessoa com idade avançada apresentar alterações e sintomas como:Fraqueza muscular; Degenerações articulares; Dores e cansaço;Diminuição da agilidade;
Falta de equilíbrio
Essas alterações não somente evoluem e levam a perda de qualidade de vida, como podem causar complicações como traumatismos e fraturas por quedas, por exemplo.
 
A fisioterapia geriátrica oferece importantes benefícios às pessoas de terceira idade, tais como a prevenção e diminuição de problemas cardiovasculares, pulmonares, auxilio no controle da diabetes, artrite, doenças cardíacas, fortalecimento muscular, manutenção da densidade óssea entre outros benefícios. Tudo isso proporciona melhorias significativas no equilíbrio, na velocidade de andar, no reflexo, na ingestão alimentar, além da diminuição da depressão e a prevenção da osteoporose (que possui consequências degenerativas graves).
 
Ela abrange um vasto leque de áreas onde sua atuação é muito benéfica, por exemplo, a terapia física em idosos. A fisioterapia geriátrica pode ser necessária em qualquer fase da vida, porém no idoso tem uma importância não só de tratamento, como de prevenção, o que ajuda na melhora da qualidade de vida. Pois, juntamente com o envelhecimento, surgem as alterações fisiológicas e patológicas que merecem ser tratadas antes mesmo que apareçam. Atualmente, a fisioterapia trabalha com três áreas de atuação: preventiva, terapêutica e reabilitação.
 
O objetivo é trazer independência para as atividades de vida diária (subir e descer escadas, lavar louça, pentear os cabelos).
A fisioterapia geriátrica proporciona ao paciente o envelhecimento com qualidade de vida, a melhora notável em sua capacidade de locomoção e equilíbrio, bem como a coordenação dessas funções, o aumento da força muscular e das funções da memória do idoso. Ainda garante a independência e o conforto na realização de atividades por parte dos pacientes idosos no seu dia a dia.
Já é comprovado que a hipertrofia muscular e a força aumentada, tem um impacto substancial nas atividades da vida diária e na atividade funcional do idoso, uma vez que os protege contra lesões. É aí que a fisioterapia geriátrica pode fazer diferença.
 
doutissima.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *