Viajar, encontrar o verdadeiro amor ou ganhar um aumento?

 

Com boa parte de nossas vidas em suspenso, estamos há meses sonhando com as próximas férias. Pensando nisso, a Booking.com realizou uma pesquisa para descobrir do que mais os viajantes sentem saudade e o que eles estão dispostos a abrir mão para voltar a viajar. No total, 28.042 entrevistados em 28 países e territórios responderam a pesquisa.

Questionados sobre o que preferem vivenciar neste ano, quase 3 em cada 4 (74%) viajantes do país disseram que preferem viajar a encontrar o verdadeiro amor – empatados com os italianos, os brasileiros são a 6ª nacionalidade (das 28 consultadas) que mais prioriza viagens a encontrar alguém especial. Além disso, 62% dos entrevistados no Brasil preferem fazer uma viagem em vez de comprar um carro.

Mas o amor pelas viagens não termina por aí. Metade dos brasileiros (51%) dizem que escolheriam uma viagem em vez de uma promoção no trabalho, enquanto 59% escolheriam viajar em vez de sair para jantar com a família toda, mesmo após meses de interação limitada com os familiares e entes queridos.

https://www.mercadoeeventos.com.br/_destaque_/slideshow/brasileiros-preferem-viajar-do-que-encontrar-o-verdadeiro-amor-diz-pesquisa/

Thereza Christina Pereira Jorge

Iniciamos com Viva com Beleza Envelhecimento Ativo há 10 anos. E estamos aprendendo a Arte de Envelhecer, e que Arte difícil! O site trata da descoberta do meu Envelhecimento Ativo. Consultoria em Envelhecimento Ativo [email protected] Meu nome é Thereza Christina Pereira Jorge, sou carioca, mãe de dois filhos, jornalista. Estudo há sete anos e Envelhecimento Ativo e escrevo sobre isso. Primeiro no blogue Viva com Beleza e agora no site Arte de Envelhecer. Fui repórter-editora nos jornais O Globo e sucursal Rio de O Estado de São Paulo. Trabalhei nas revistas femininas da Editora Bloch e na revista Isto É, também na sucursal. Sou formada em Ciências Sociais pela UFRJ. O site _ https://www.artedeenvelhecer.com.br _ é muito autobiográfico porque estou descobrindo e praticando o que a OMS definiu como Envelhecimento Ativo. Amo a vida e o viver. Tenho apreciado (às vezes) o meu envelhecer.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Voltar ao topo