Bach, obras completas para “tempestades perfeitas”

Estudiosos costumam adjetivar o momento brasileiro com a palavra crise. O economista brasileiro e norte-americano (*)Armínio Fraga,  qualificou este momento como “a tempestade perfeita”. Gostei. Parece adequado com o cenário desses meses. Recebi pelo e-mail este link cm as obras completas do compositor Johann Sebastian Bach. Não precisa entender inglês. É uma apresentação das composicões em partes. Oa links foram disponibilizados no site abaixo:

Sugestão: baixe as composicões menores, inicialmente.

Complete works organized into groups for download. (Individual works may be downloaded via the catalog or search pages.) The links below are to .zip archives. After downloading, uncompress the file(s) and import the folder of audio files into iTunes or a similar application.

Trabalhos completos organizados em grupos para download. (Trabalhos individuais podem ser baixados no catálogo ou nas páginas de pesquisa.) Os links abaixo são para arquivos .zip. Após o download, descompacte o (s) arquivo (s) e importe a pasta dos arquivos de áudio para o iTunes ou um aplicativo similar.

 

Thereza Christina Pereira Jorge

Iniciamos com Viva com Beleza Envelhecimento Ativo há 10 anos. E estamos aprendendo a Arte de Envelhecer, e que Arte difícil! O site trata da descoberta do meu Envelhecimento Ativo. Consultoria em Envelhecimento Ativo [email protected] Meu nome é Thereza Christina Pereira Jorge, sou carioca, mãe de dois filhos, jornalista. Estudo há sete anos e Envelhecimento Ativo e escrevo sobre isso. Primeiro no blogue Viva com Beleza e agora no site Arte de Envelhecer. Fui repórter-editora nos jornais O Globo e sucursal Rio de O Estado de São Paulo. Trabalhei nas revistas femininas da Editora Bloch e na revista Isto É, também na sucursal. Sou formada em Ciências Sociais pela UFRJ. O site _ https://www.artedeenvelhecer.com.br _ é muito autobiográfico porque estou descobrindo e praticando o que a OMS definiu como Envelhecimento Ativo. Amo a vida e o viver. Tenho apreciado (às vezes) o meu envelhecer.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Voltar ao topo