É “nóis” : A Moda das Pessoas Reais

montagem_20170906_144643

montagem_20170906_145051

montagem_20170906_145255

 

O São Paulo Fashion Week (Paulo Borges) , que encerrou na última semana, dia 31, mudou de rumo.  A unanimidade de modelos jovens com corpos magros e altos, de pele branca e cabelo liso passam, gradativamente, a dividir o palco com pessoas que representam diversas etnias, tamanhos e gêneros. Afinal somos pessoas reais e consumimos moda. E  a SPFW descobriu e criou em cima dessa verdade incontestável.

Nas últimas temporadas das semanas de moda que se distribuem internacionalmente, os desfiles têm mostrado muito mais do que novas modelagens e estilos, e o foco dentro das passarelas começa a ser as pessoas que as vestem. A inclusão de belezas que desviam do padrão conhecido e estabelecido por muitos anos no universo fashion é uma realidade dos dias de hoje que, ao que tudo indica, tende a continuar em crescimento.
A diversidade foi o principal destaque das fashion weeks de Milão e Nova York no início do ano. Aqui no Brasil, a busca pela representatividade na apresentação das novas coleções tem ganhado cada vez mais importância. Foi o que pudemos observar durante o maior evento de moda do país,
Ao decorrer dos cinco dias de evento, a inclusão foi pauta inúmeras vezes, recebendo ainda mais destaque ao protagonizar as passarelas de marcas renomadas como Ronaldo Fraga, LAB e Glória Coelho.
O primeiro, conhecido por seus discursos politizados e sempre atuais, levantou nas últimas duas coleções questões como transfobia e xenofobia, trazendo para os palcos modelos transexuais e refugiados, respectivamente. Dessa vez, Ronaldo escolheu um casting variado em gênero, idade, tamanho e etnia e ainda abriu espaço para portadores de deficiências físicas que desfilaram modelos vintage de moda praia.
Gloria Coelho também fez suas apostas em um casting capaz de realizar uma identificação entre o público e as modelos. A estilista convidou mulheres anônimas e celebridades a fim de representar as “mulheres reais” do nosso país, valorizando diversas belezas independente de idade e biotipo.
Por fim, algo muito relevante que aconteceu nessa temporada foram as atitudes tomadas tanto por Ronaldo Fraga quanto pela Natura e pela Jahnkoy. Todos eles traduzem uma inquietação que permeia os eventos de moda: o acesso. Os desfiles dessas marcas puderam ser assistidos por todos os visitantes da Fundação Bienal, sem a necessidade de possuir um convite, afinal, a moda deve ser para todos.

Thereza Christina Pereira Jorge

Iniciamos com Viva com Beleza Envelhecimento Ativo há 10 anos. E estamos aprendendo a Arte de Envelhecer, e que Arte difícil! O site trata da descoberta do meu Envelhecimento Ativo. Consultoria em Envelhecimento Ativo [email protected] Meu nome é Thereza Christina Pereira Jorge, sou carioca, mãe de dois filhos, jornalista. Estudo há sete anos e Envelhecimento Ativo e escrevo sobre isso. Primeiro no blogue Viva com Beleza e agora no site Arte de Envelhecer. Fui repórter-editora nos jornais O Globo e sucursal Rio de O Estado de São Paulo. Trabalhei nas revistas femininas da Editora Bloch e na revista Isto É, também na sucursal. Sou formada em Ciências Sociais pela UFRJ. O site _ https://www.artedeenvelhecer.com.br _ é muito autobiográfico porque estou descobrindo e praticando o que a OMS definiu como Envelhecimento Ativo. Amo a vida e o viver. Tenho apreciado (às vezes) o meu envelhecer.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Voltar ao topo