Eleições 2022: a importância do seu, do meu e do nosso voto

Com o envelhecimento da população, o número de idosos constitui uma parcela maior do eleitorado. O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) indica que a população da terceira idade representa 18,6% dos brasileiros, somando teoricamente 27,3 milhões de votos o que revela  a importância do voto na terceira idade. Esses números podem ser decisivos para a eleição de políticos em todas as esferas: nacional, estadual e municipal.

Um artigo publicado pela Revista Kairós Gerontologia (PUC SP, com o título “Protagonismo político e social na velhice: cenários, potências e problemáticas”,  afirma que “o idoso ocupa um papel cada vez mais significativo na sociedade contemporânea, demarcando seu espaço nos âmbitos econômico, político, cultural e social. A figura do idoso na atualidade, como personagem marcante no cenário social, aparece de forma bastante distinta quando comparada a períodos anteriores da história, marcados pelo ostracismo, abandono, isolamento e negligência social, relacionados à velhice”.

O trabalho identifica uma tendência de maior participação do idosos na vida política e social, porém ainda bem distante do ideal. “Ainda estão bem longe de atingirem um nível de protagonismo capaz de colocá-los em igualdade de condições com os jovens e outros segmentos da sociedade, ou de se constituírem como guias consideráveis na condução dos destinos da própria velhice e da sociedade como um todo”.

O que representa o voto na terceira idade?

Nesse contexto, a participação política e o voto na terceira idade podem ser instrumentos que lhe garantam a escolha de representantes, idosos ou não, com programas que beneficiem essa população.

“O direito ao voto representa uma grande conquista, adquirida pela luta de várias gerações de brasileiros e que precisa ser continuamente valorizado. O voto é a forma pela qual todo cidadão pode escolher quem o representará na elaboração de leis e na aplicação do dinheiro público, para melhoria do país, dos estados e dos municípios. Por isso, é necessário que os cidadãos estejam conscientes de que a escolha exercida nas eleições influencia a vida de todos.” Essa diretriz do Ministério Público do Paraná resume o quão é importante o voto.

Além da importância da participação política para a escolha de representantes, o voto na terceira idade apresenta outro tipo de benefício, o de raciocínio.

A psicóloga Tariane F. Bastos Pereira* explica a importância do voto na terceira idade. “O voto constitui-se de um processo de pensamento crítico e reflexivo. Assim como é importante para o idoso a estimulação do raciocínio por meio de atividades e jogos a construção crítica também é peça fundamental, além de construir a sensação de pertencimento social ao auxiliar em uma decisão coletiva”.

O voto na terceira idade é a forma democrática de escolher representantes que entendam a urgência de apresentar e realizar projetos que valorizem os idosos. (Extraído do artigo de Jeferson Moreira de Carvalho para o site emporiododireito.com.br  )

O VOTO TAMBÉM É NOSSO

“Depois dos 70 anos, não temos mais a obrigação legal de votar. Mas também não nos proíbem quando preferimos a alternativa. Votar é muito bom! Em 2018 quando fomos escolher o futuro presidente do Brasil, eu não quis eleger nenhum dos candidatos. Mas quis exercer o meu direito de cidadã, que pensa e tem capacidade de escolher e decidir, até mesmo para invalidar o voto. Não foi um momento feliz na minha história de eleitora, mas foi a minha liberdade de escolha, uma preciosidade que a democracia nos oferece. Naquela cabine de papelão que cerca a urna eletrônica, somos nós e a nossa consciência, somos nós e a nossa nacionalidade. Agora, depois de 1 ano e meio de pandemia, uso de máscaras e protocolos, temos tido muito tempo livre em casa e com todo o acesso à informação. A abertura da CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) sobre os erros do governo na administração da pandemia também nos traz informações importantes. Sei que para muitos política parece difícil ou desagradável, mas todos têm direito a expressar a sua opinião. Votar é importante para escolher os que vão governar, para também cobrar o que prometem, para inclusive não reeleger quem não mereceu um mandato de 4 anos. Graças à tecnologia, poucas horas depois já sabemos o resultado. Os que têm mais de 70 anos, já passaram por muitas campanhas, mas este privilégio do resultado imediato é um dos presentes da modernidade. Nosso voto é mais importante do que pensamos e deve nos orgulhar quando chegamos diante da urna eletrônica. Por isso, enquanto eu for capaz, não quero estar na lista dos adolescentes, dos analfabetos ou dos maiores de 70 anos que estão dispensados do voto. Minha cabeça e meu coração têm a melhor idade! “ (Zelia Prado)

Thereza Christina Pereira Jorge

Iniciamos com Viva com Beleza Envelhecimento Ativo há 10 anos. E estamos aprendendo a Arte de Envelhecer, e que Arte difícil! O site trata da descoberta do meu Envelhecimento Ativo. Consultoria em Envelhecimento Ativo [email protected] Meu nome é Thereza Christina Pereira Jorge, sou carioca, mãe de dois filhos, jornalista. Estudo há sete anos e Envelhecimento Ativo e escrevo sobre isso. Primeiro no blogue Viva com Beleza e agora no site Arte de Envelhecer. Fui repórter-editora nos jornais O Globo e sucursal Rio de O Estado de São Paulo. Trabalhei nas revistas femininas da Editora Bloch e na revista Isto É, também na sucursal. Sou formada em Ciências Sociais pela UFRJ. O site _ https://www.artedeenvelhecer.com.br _ é muito autobiográfico porque estou descobrindo e praticando o que a OMS definiu como Envelhecimento Ativo. Amo a vida e o viver. Tenho apreciado (às vezes) o meu envelhecer.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Voltar ao topo