A Organização Mundial da Saúde, OMS, alertou que milhões de idosos relatam diversos tipos de abusos todos os meses. Segundo a OMS, esse é um grande problema de saúde pública que tende a piorar em vários países com a previsão do aumento da população de pessoas com mais de 60 anos.
Pouca Informação
A agência da ONU cita que os abusos em asilos e clínicas especializadas incluem a contenção física dos pacientes, privação da dignidade, como por exemplo deixá-los com roupas sujas e prestação insuficiente de cuidados. A OMS declarou que existe muito pouca informação sobre a extensão dos abusos cometidos contra pessoas mais velhas, principalmente nos países em desenvolvimento.
A organização calcula que num período de 30 anos, entre 1995 e 2025, a população acima dos 60 anos vai mais do que dobrar, passando de 542 milhões para 1,2 bilhão.
Medo
A agência diz que os idosos geralmente têm medo de denunciar abusos para a família, amigos ou até mesmo às autoridades. A OMS cita o Relatório sobre Prevenção da Violência, lançado esta semana, que mostrou uma pesquisa feita com trabalhadores de asilos nos Estados Unidos.
Os dados mostram que 36% deles presenciaram algum caso de abuso contra um idoso no último ano. Outros 10% disseram que eles próprios cometeram pelo menos um caso de abuso físico contra pessoas mais velhas. A pesquisa mostrou ainda que 40% dos trabalhadores de asilos americanos confessaram ter abusado psicologicamente dos pacientes durante o mesmo período.
A OMS adverte que as consequências desses tipos de abusos podem ser muito sérias já que os ossos das pessoas idosas são mais frágeis e a recuperação muito mais longa.

Comentar ()

() Comentários

Assinar blog por e-mail

Digite seu endereço de e-mail para subscrever este blog e receber notificações de novos posts por e-mail.


Sobre mim

Meu nome é Thereza Christina Pereira Jorge, sou carioca, mãe de dois filhos, jornalista. Fui repórter-editora nos jornais O Globo e sucursal Rio de O Estado de São Paulo. Trabalhei nas revistas femininas da Editora Bloch e na revista Isto É, também na sucursal. Sou formada em Ciências Sociais pela UFRJ. Este blog é muito biográfico porque estou descobrindo e praticando o que a OMS definiu como Envelhecimento Ativo. Amo a vida e o viver.