A expectativa de vida média do brasileiro ao nascer subiu para 76,3 anos em 2018. Ganhamos mais três meses já que, em 2017, a expectativa de vida era de 76 anos.  Santa Catarina é o estado onde se vive mais; Maranhão, o que se vive menos.

Já as unidades da federação com maior expectativa de vida média ao nascer são Santa Catarina (79,7 anos), Espírito Santo (78,8 anos), São Paulo e Distrito Federal (ambos com 78,6 anos). Já os estados com menor expectativa de vida média ao nascer são Maranhão (71,1 anos), Piauí (71,4 anos) e Rondônia (71,7 anos).

O índice de expectativa de vida ao nascer é medido no Brasil desde a década de 1940, quando a idade média era de 45,5 anos – 30,8 anos a menos do que em 2018.

O dado é do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) e foi divulgado nesta quinta-feira (28) no levantamento Tábua da Mortalidade 2018.

Entre os sexos, as mulheres são as que vivem mais, com 79,9 anos, enquanto os homens ficam com 72,8 anos – diferença de 7,1 anos.

IBGE/Metro Jornal

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *