Nada Muito Longevidade e vigor sexual

junho 9, 2016 0 Por Thereza Christina Pereira Jorge
Com a expectativa atual sobre as leis de aposentadoria que estão prestes a mudar, e com a chegada do mês dos namorados, pescamos duas passagens muito interessantes do livro Nada MuitoComer e viver com saúde e prazer (Ed. Rocco), lançado há alguns meses e que se encontra nas livrarias.
A primeira, uma observação pertinente do médico nutrólogo João Curvo, que, no livro, responde às nossas perguntas sobre alimentação correta, mas com saúde e prazer à mesa.
“Para compor uma dieta associada à longevidade, é recomendável comer hortaliças e frutas frescas, feijões de todos os tipos, frutas oleaginosas, sementes, ovos, coalhada e queijos frescos.”
Segundo ele, a preferência dos mais velhos se deve dirigir para as carnes brancas, de aves, e para os peixes. “Alimentação saudável,” diz Curvo, “protege por mais tempo o organismo da degeneração. Uma alimentação imprópria, com excesso de gorduras, açúcares ou álcool, acelera, com certeza, os processos degenerativos.
Já no caso da alimentação que pode proporcionar maior vigor sexual, João Curvo anota: todos os alimentos que dão energia Yang, vinculada ao calor, ao fogo e à vasodilatação. Embora sem comprovação científica na medicina ocidental, esses alimentos são indicados na dietética indiana e chinesa.
Exemplos ‘quentes’ que o médico enumera: temperos fortes, pimentas, noz-moscada, gengibre, anis, manjericão, aipo, cardamono, marapuama e sementes de abóbora ou girassol, “eventualmente torradas”, diz ele.
Curvo arremata o tema lembrando a origem da palavra sementes: vem de sêmen. Tudo a ver.

Até a próxima e bom apetite.

Léa Maria