Nem tudo é Crise:a pousada cresceu 22%


A Pousada Pequenas Tiradentes, criada há 16 anos pela empresária Vanilce Aparecida Barbosa, 55, em Tiradentes (a 190 km de Belo Horizonte – MG), vem conseguindo manter um crescimento na casa dos 20% nos últimos três anos, mesmo em meio à crise econômica.

Ela, que começou vendendo bijuteria na praça, faturou R$ 5 milhões no ano passado, 22% a mais do que em 2014, e espera manter o desempenho em 2016.

Barbosa atribui o bom resultado ao fato de a pousada sediar vários eventos durante todo o ano, de 10 a mil participantes, inclusive casamentos, por ano.
Os valores do aluguel para eventos vão de R$ 2.500 a R$ 32 mil, dependendo do espaço. “Este é o custo apenas da locação, sem o mobiliário e a hospedagem.”
Para este ano, a meta é concluir a obra do heliponto, que está prevista para o fim de julho, e iniciar a construção de uma quadra de tênis. “Já falei com clubes mineiros para realizarmos os torneios aqui.”
Bijuteria na praça
Barbosa começou a sua vida como empreendedora vendendo bijuteria de prata em uma barraca na praça do Largo de Tiradentes. Em 1991, resolveu investir no ramo do turismo e abriu a Pousada do Largo. Hoje ela é dona das duas pousadas e de mais três lojas que vendem bijuteria e móveis de madeira.
A Pequena Tiradentes foi aberta em 2000 e é uma réplica da cidade mineira . Ela foi construída em um complexo de 25 mil m², tem 62 quartos, piscina, salão de festas e de convenções. As três lojas também ficam dentro do espaço.
A Pousada do Largo recebe em média 200 hóspedes por mês, com diárias de R$ 464,01 a R$ 680. A Pequena Tiradentes atende a média de 550 clientes por mês, e as diárias vão de R$ 1.086 a R$ 1.825,40.
Começou em casa
Segundo Barbosa, na década de 1990, Tiradentes, hoje com 7.640 habitantes, não tinha pousada nem hotéis. Os turistas iam à cidade passar o dia e retornavam para algum município vizinho no fim da tarde.
“Eu e outros moradores começamos a oferecer quartos das nossas próprias casas para eles passarem a noite ou alguns dias.” Isso atraiu mais gente.
Em 1991, ela abriu a Pousada do Largo com 21 quartos e as lojas de bijuteria e móveis. No final da década de 1990, a cidade começou a ser rota de festivais de gastronomia e de edições de mostra de cinema e passou a necessitar de mais oferta de acomodações.
Barbosa, então, começou a construir a Pousada Pequena Tiradentes, inicialmente com 43 quartos, e a lançou em 2000. “Com os eventos que foram realizados na cidade naquele ano, eu consegui pagar o investimento inicial de R$ 80 mil.”
Ampliações foram sendo feitas. No ano passado, ela conclui o salão de convenções, com capacidade para 1.200 pessoas.
A empresária diz que as pessoas sentem-se confortáveis em andar na pousada. “Já recebi hóspedes que falaram que gostaram de se sentir morando em uma vila de Tiradentes.”

Pousada Pequena Tiradentes: http://www.pequenatiradentes.com.br
http://www.pequenatiradentes.com.br

Thereza Christina Pereira Jorge

Iniciamos com Viva com Beleza Envelhecimento Ativo há 10 anos. E estamos aprendendo a Arte de Envelhecer, e que Arte difícil! O site trata da descoberta do meu Envelhecimento Ativo. Consultoria em Envelhecimento Ativo [email protected] Meu nome é Thereza Christina Pereira Jorge, sou carioca, mãe de dois filhos, jornalista. Estudo há sete anos e Envelhecimento Ativo e escrevo sobre isso. Primeiro no blogue Viva com Beleza e agora no site Arte de Envelhecer. Fui repórter-editora nos jornais O Globo e sucursal Rio de O Estado de São Paulo. Trabalhei nas revistas femininas da Editora Bloch e na revista Isto É, também na sucursal. Sou formada em Ciências Sociais pela UFRJ. O site _ https://www.artedeenvelhecer.com.br _ é muito autobiográfico porque estou descobrindo e praticando o que a OMS definiu como Envelhecimento Ativo. Amo a vida e o viver. Tenho apreciado (às vezes) o meu envelhecer.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Voltar ao topo