Pescoço de Nefertiti

 

nefertiti

 

Nefertiti foi a  rainha egípcia (1380 a. C.) cujo pescoço até  hoje inspira todas as técnicas de rejuvenescimento do pescoço.

Principalmente no campo estético, a dermatologia tem evoluído a contento ao criar procedimentos minimamente invasivos, ou seja, que não necessitam de anestesia geral, grandes cortes, sutura (pontos) e recuperação prolongada. Toxina botulínica, preenchimentos, lasers, peelings e, mais recentemente, implantes de fios reabsorvíveis têm ajudado os médicos na busca por um pescoço belo, tentando-se afastar-se da medida extrema cirúrgica que, além de exigir um tempo de recuperação maior, levaria a cicatrizes inestéticas no pescoço que poderiam frustrar os pacientes.

A toxina botulínica, já velha conhecida dos pacientes, tem atuado como um adjuvante interessante na abordagem do envelhecimento do pescoço. Essa técnica atinge resultados interessantes e, sozinha, ou em associação a outras, pode levar a um benefício estético bem interessante.

Dos procedimentos disponíveis, sem dúvida alguma, o preenchimento à base de ácido hialurônico é o preferido. Atualmente no mercado, existem vários preenchimentos dérmicos, com várias concentrações de ácido hialurônico, o que facilita diferentes planos de aplicação, em geral diretamente relacionados à espessura da derme.

Os lasers são o sinônimo de tecnologia em medicina. Particularmente em relação ao pescoço, a atividade dos lasers está principalmente orientada na melhoria das manchas e no estímulo de colágeno, o qual poderá amenizar as linhas de expressão que eventualmente por ali tenham aparecido. E o resultado pode ainda ser melhor? Sim! A combinação de procedimentos estéticos é utilizada e, sem dúvida alguma, os peelings podem se somar aos lasers, em momentos distintos do tratamento.

Os fios de sustentação renasceram no mercado médico brasileiro. Eles são fios muito delicados e finos, feitos de materiais absorvíveis após algum tempo. No passado, fios já tiveram seu momento de fama negativa no Brasil pois, feitos de materiais definitivos, como ouro e polietileno, provocavam muitas complicações, algumas vezes de difícil resolução, devido à impossibilidade de sua remoção. Atualmente, os comercializados são de material absorvível que, além de dar uma sustentação imediata, prometem estimular a síntese de colágeno no local de sua permanência. Com isso, têm sua indicação para várias regiões do corpo, inclusive, no pescoço.

Enfim, muito se pode fazer para o rejuvenescimento do pescoço. Logicamente, tudo dependerá do grau de envelhecimento da pele, das condições clínicas do paciente (se pode ou não fazer um ou outro procedimento, em razão, por exemplo, da existência de alguma doença de base, estado funcional, como gravidez, ou do uso de algum medicamento específico) e da sua idade.

Conteúdo completo no blog “Letra de Médico”, da Veja Online.

Thereza Christina Pereira Jorge

Iniciamos com Viva com Beleza Envelhecimento Ativo há 10 anos. E estamos aprendendo a Arte de Envelhecer, e que Arte difícil! O site trata da descoberta do meu Envelhecimento Ativo. Consultoria em Envelhecimento Ativo [email protected] Meu nome é Thereza Christina Pereira Jorge, sou carioca, mãe de dois filhos, jornalista. Estudo há sete anos e Envelhecimento Ativo e escrevo sobre isso. Primeiro no blogue Viva com Beleza e agora no site Arte de Envelhecer. Fui repórter-editora nos jornais O Globo e sucursal Rio de O Estado de São Paulo. Trabalhei nas revistas femininas da Editora Bloch e na revista Isto É, também na sucursal. Sou formada em Ciências Sociais pela UFRJ. O site _ https://www.artedeenvelhecer.com.br _ é muito autobiográfico porque estou descobrindo e praticando o que a OMS definiu como Envelhecimento Ativo. Amo a vida e o viver. Tenho apreciado (às vezes) o meu envelhecer.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Voltar ao topo