Quem é o Idoso Brasileiro?

A ampliação do acesso a serviços de saúde e de saneamento nos últimos anos está encaminhando o Brasil para se configurar como um país com mais idosos do que crianças.        A expectativa do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) é de que, até 2055, o número de pessoas com mais de 60 anos supere o de brasileiros com até 29 anos.   Mas como os idosos de hoje estão aproveitando a terceira idade? Um estudo inédito do Mosaic Brasil, da Serasa Experian, publicado em primeira mão por EXAME.com, responde a essa pergunta.

De acordo com o levantamento, metade dos idosos que residem no Brasil faz parte da classe média e usufrui de boas condições de vida. Outros levantamentos compilados por EXAME.com revelam que mais idosos estão aproveitando a velhice para voltar a estudar, investir em lazer ou voltar para o mercado de trabalho.

Hoje, o número de brasileiros idosos corresponde a 17% do total da população do Brasil – são quase 24 milhões de pessoas com mais de 61 anos.  A cidade com o maior número de cidadãos com mais de 61 anos é Coqueiro Baixo, no Rio Grande do Sul. Por lá, 3 em cada 10 residentes têm mais de 60 anos – esse valor chega a ser quase três vezes maior do que a média nacional.         Proporcionalmente, o Rio Grande do Sul também é o estado com o maior número de brasileiros nessa faixa etária, segundo dados do IBGE de 2013. Seguido pelo Rio de Janeiro, Pernambuco, Santa Catarina e Ceará.

Os brasileiros vão viver mais

A expectativa de vida atual do brasileiro é de 74,9 anos. Mas, segundo projeção da ONU, a esperança de vida ao nascer no Brasil subirá para 81,2 anos até 2050. Segundo o IBGE, a esperança de vida continua aumentando por conta do constante avanço da medicina, aumento de renda, escolaridade e proporção de domicílios com saneamento adequado.

Apenas 4,6% dos idosos vivem com alto padrão de vida

De acordo com o estudo da Serasa Experian, o grupo dos idosos que possui elevada escolaridade, vive em áreas nobres e desfruta de carros de luxo, entre outros pontos, representa 1 milhão de pessoas.       O percentual que reside em regiões pobres chega mais que dobrar – 10,8% desse nicho possui baixa renda e vive em condições precárias.

A maioria vive em zonas urbanas

De acordo com o levantamento do Serasa Experian, mais de 11% dos idosos habitam áreas rurais e vivem em função de atividades relacionadas ao agronegócio e do cultivo da terra.         A renda deste grupo é inferior e o acesso à educação também é mais restrito nessas áreas em relação às zonas urbanas.

Mas nem sempre a vida nas cidades é melhor

Mais de 12% do total de brasileiros com 61 anos ou mais vivem em grandes centros urbanos e trabalham com funções ligadas a atividades manuais.  A baixa remuneração deste grupo, que também possui níveis baixos de escolaridade, se torna a principal dificuldade pelo alto custo de vida na cidade grande.

Os idosos respondem por 21% da massa de rendimento total do Brasil

Segundo o Data Popular, o rendimento dos idosos no Brasil em 2013 atingiu 446 bilhões de reais em um ano, o que corresponde a 21% da massa de rendimento total do país.

O foco é aproveitar a vida

Segundo levantamento do Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil), seis de cada dez idosos entrevistados afirmam que aproveitar a vida é prioridade – e quase metade não se preocupa em poupar dinheiro.

Muitos estão voltando para o mercado de trabalho

Segundo dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad) 2013, o número de idosos ativos no mercado de trabalho já soma 7,2% da população brasileira. Em quase uma década, a participação desse grupo aumentou 35,8%. Entre as atividades profissionais, a que a maior parte dos idosos exerce é a agrícola, seguida pelo comércio.

Ou para a faculdade

No ano passado, mais de 15,5 mil pessoas com mais de 60 anos se inscreveu no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). O aumento é progressivo. Há cinco anos, o número de inscritos era 70% menor.

As doenças no aparelho circulatório são as mais letais para os idosos

Segundo o Ministério da Saúde, doenças do aparelho circulatório foi a principal causa de internação de idosos na rede pública e hospitais conveniados ao SUS, em 2014.

A saúde é a principal preocupação dos idosos

Para 77% dos brasileiros, o maior temor sobre a velhice são os problemas de saúde. Além disso, a preocupação financeira figura como a pior parte do processo de envelhecimento. Depois, vem aparência física, nível de responsabilidade e energia.           Em termos de qualidade de vida, o Brasil está em 58º lugar.

Conteúdo compacto da Exame de 2016

O conteúdo ainda vale embora hoje o texto teria de demonstrar o pessimismo de quem está envelhecendo no Brasil.

Thereza C.P. Jorge, editora

Thereza Christina Pereira Jorge

Iniciamos com Viva com Beleza Envelhecimento Ativo há 10 anos. E estamos aprendendo a Arte de Envelhecer, e que Arte difícil! O site trata da descoberta do meu Envelhecimento Ativo. Consultoria em Envelhecimento Ativo [email protected] Meu nome é Thereza Christina Pereira Jorge, sou carioca, mãe de dois filhos, jornalista. Estudo há sete anos e Envelhecimento Ativo e escrevo sobre isso. Primeiro no blogue Viva com Beleza e agora no site Arte de Envelhecer. Fui repórter-editora nos jornais O Globo e sucursal Rio de O Estado de São Paulo. Trabalhei nas revistas femininas da Editora Bloch e na revista Isto É, também na sucursal. Sou formada em Ciências Sociais pela UFRJ. O site _ https://www.artedeenvelhecer.com.br _ é muito autobiográfico porque estou descobrindo e praticando o que a OMS definiu como Envelhecimento Ativo. Amo a vida e o viver. Tenho apreciado (às vezes) o meu envelhecer.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Voltar ao topo