Quem conhece mãe e filho é capaz de jurar que a palavra reinvenção está no DNA da família Schargel. Helena Schargel, de 79 anos, trabalhou por 45 anos em uma mesma empresa do ramo da moda. Dois anos atrás ela se aposentou. No ano passado, aproveitando a experiência na área, criou uma linha de lingerie para mulheres com mais de 60 anos. E ela não é só a dona da marca, não. Helena posa como modelo de lingerie (no centro).

“Você vai desfilar de calcinha e sutiã? Eu disse: vou sim. Preciso mostrar para esse pessoal de 50, 60 anos, que eles podem sim sair da invisibilidade”, afirma.

“É uma absurda reinvenção. e é isso que eu tento passar, que todo mundo pode se reinventar. Não é um privilégio meu. É só ter um pouquinho de coragem e todo mundo pode.”

O filho dela também se reinventou.

Túlio Schargel era documentarista. Durante 30 anos, ele se dedicou aos documentários, principalmente no fundo do mar. Túlio reinventou sua carreira. Há nove meses ele produz pães artesanais em uma cozinha na Zona Oeste de São Paulo.

“Eu acho que essa bagagem também veio também da natureza, de trabalhar com a natureza e ver a regeneração. a reciclagem natural que acontece. Essa reciclagem, reinvenção, você resignificar, recomeçar de algum ponto. E agora aos cinquenta e três. Estou me sentindo um garoto.”

 

Reportagem da série “Trampo”/G1

Comentar ()

() Comentários


Sobre mim

Meu nome é Thereza Christina Pereira Jorge, sou carioca, mãe de dois filhos, jornalista. Fui repórter-editora nos jornais O Globo e sucursal Rio de O Estado de São Paulo. Trabalhei nas revistas femininas da Editora Bloch e na revista Isto É, também na sucursal. Sou formada em Ciências Sociais pela UFRJ. Este blog é muito biográfico porque estou descobrindo e praticando o que a OMS definiu como Envelhecimento Ativo. Amo a vida e o viver.