Se lá há crise, imaginem aqui

Serviço de saúde britânico sofre crise humanitária, diz Cruz Vermelha

Orçamentos apertados, envelhecimento da população e contas de hospitais no vermelho são alguns dos problemas enfrentados pelo serviço gratuito.

O serviço de saúde da Grã-Bretanha vive uma “crise humanitária” que o obrigou a buscar o apoio da Cruz Vermelha para usar veículos da marca Land Rover para transportar pacientes, anunciou a instituição de caridade.

Fundado em 1948, o Serviço Nacional de Saúde (NHS) é fonte de enorme orgulho para muitos britânicos devido ao acesso gratuito aos serviços de saúde desde o nascimento até o final da vida.

Nos últimos anos, porém, uma série de fatores combinados como orçamentos apertados, o envelhecimento da população e as necessidades médicas cada vez mais complexas deixaram muitos hospitais no vermelho, com pacientes esperando horas, e até dias, pelo atendimento.

Por meio de um comunicado, a Cruz Vermelha britânica afirmou que está “na linha de frente, respondendo à crise humanitária em nossos serviços de hospital e ambulância em todo o país”.

“Isso significa implantar nossa equipe de voluntários de emergência e até mesmo chamar o nosso parceiro Land Rover para emprestar veículos para transportar pacientes e manter o sistema em movimento”, disse Mike Adamson, executivo-chefe da Cruz Vermelha Britânica.

O NHS sempre foi uma questão emotiva na Grã-Bretanha –um dos países mais ricos do mundo– e já foi descrito por um ex-ministro das Finanças como a “coisa mais próxima que os ingleses têm de uma religião”.

Internet

Thereza Christina Pereira Jorge

Iniciamos com Viva com Beleza Envelhecimento Ativo há 10 anos. E estamos aprendendo a Arte de Envelhecer, e que Arte difícil! O site trata da descoberta do meu Envelhecimento Ativo. Consultoria em Envelhecimento Ativo [email protected] Meu nome é Thereza Christina Pereira Jorge, sou carioca, mãe de dois filhos, jornalista. Estudo há sete anos e Envelhecimento Ativo e escrevo sobre isso. Primeiro no blogue Viva com Beleza e agora no site Arte de Envelhecer. Fui repórter-editora nos jornais O Globo e sucursal Rio de O Estado de São Paulo. Trabalhei nas revistas femininas da Editora Bloch e na revista Isto É, também na sucursal. Sou formada em Ciências Sociais pela UFRJ. O site _ https://www.artedeenvelhecer.com.br _ é muito autobiográfico porque estou descobrindo e praticando o que a OMS definiu como Envelhecimento Ativo. Amo a vida e o viver. Tenho apreciado (às vezes) o meu envelhecer.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Voltar ao topo