Um Aplicativo para avaliar sua saúde

Esta ferramenta, denominada ‘Frail Survey’ (Inquérito de Fragilidade), permite ainda à população idosa verificar outros fatores como a visão, a audição e os aspetos cognitivos e psicossociais, medindo assim a sua fragilidade (que pode ser robusta, pré-frágil ou frágil), indicou o gestor do projeto, Elísio Costa.

Em declarações à Lusa, explicou que a medição da fragilidade é “bastante útil”, visto que a sua progressão pode ser “minimizada ou retardada” com alteração de estilos de vida, nomeadamente com a adoção de bons hábitos alimentares, prática de exercício físico, manutenção de atividade intelectual e sustentação das redes sociais, entre outras.

Nesta aplicação, gratuita e disponível para ‘download’ a partir do dia 09 de maio, é o próprio idoso quem introduz os dados, podendo, no entanto, ser utilizada por um familiar ou um cuidador para avaliar a condição de fragilidade dos indivíduos em causa.

De acordo com o gestor do projeto, os Censos de 2011 mostram que a população idosa portuguesa aumentou 19% na última década, o que faz “despertar uma atenção emergente” para se perceber, explicar e intervir no processo de envelhecimento.

“Sabe-se que o curso normal do envelhecimento está associado a um declínio gradual das capacidades funcionais, sendo as pessoas idosas que estão em alto risco de declínio descritas como frágeis”, referiu.

Embora a fragilidade seja explicada por múltiplos modelos, “é consensual que fatores fisiológicos e psicossociais estão na sua base”, referiu o responsável, acrescentando que estudos internacionais demonstram que esta condição é caracterizada por uma maior vulnerabilidade, conduzindo à incapacidade, à institucionalização, à hospitalização e à morte.

Segundo Elísio Costa, esta é a primeira aplicação em língua portuguesa para avaliação da fragilidade dos idosos pelos próprios, existindo no mercado uma solução semelhante, orientada para profissionais de saúde, que não está disponível em português.

O desenvolvimento desta tecnologia surgiu no seguimento do 2016 ‘Pilot Twinning Support Scheme of the European Innovation Partnership on Active and Healthy Ageing’, que financia a cooperação entre Sítios de Referência Europeus, de forma a estes partilharem boas práticas e incrementarem-nas em outras regiões a nível europeu.

Este projeto permitiu a adaptação de uma prática desenvolvida pelo Reference Site DEP – Lazio Regional Health Service de Roma (Itália), na qual os idosos com mais de 80 anos são monitorizados, tendo como ponto de partida a avaliação da fragilidade através de um questionário ‘online’.

Esta tecnologia vai ser apresentada durante o primeiro ‘Open Day’ do Porto4Ageing, no dia 09 de maio, evento que vai decorrer no complexo do Instituto de Ciências Biomédicas Abel Salazar e da Faculdade de Farmácia da Universidade do Porto (ICBAS/FFUP), contando com a participação de diversos parceiros.

Esta iniciativa, indicou Elísio Costa, visa colocar as instituições que constituem o consórcio a pensar em conjunto sobre soluções e produtos que possam promover a qualidade de vida e um envelhecimento ativo e saudável na região.

Do site português Diário de Notícias.

Thereza Christina Pereira Jorge

Iniciamos com Viva com Beleza Envelhecimento Ativo há 10 anos. E estamos aprendendo a Arte de Envelhecer, e que Arte difícil! O site trata da descoberta do meu Envelhecimento Ativo. Consultoria em Envelhecimento Ativo [email protected] Meu nome é Thereza Christina Pereira Jorge, sou carioca, mãe de dois filhos, jornalista. Estudo há sete anos e Envelhecimento Ativo e escrevo sobre isso. Primeiro no blogue Viva com Beleza e agora no site Arte de Envelhecer. Fui repórter-editora nos jornais O Globo e sucursal Rio de O Estado de São Paulo. Trabalhei nas revistas femininas da Editora Bloch e na revista Isto É, também na sucursal. Sou formada em Ciências Sociais pela UFRJ. O site _ https://www.artedeenvelhecer.com.br _ é muito autobiográfico porque estou descobrindo e praticando o que a OMS definiu como Envelhecimento Ativo. Amo a vida e o viver. Tenho apreciado (às vezes) o meu envelhecer.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Voltar ao topo