Velhos a partir dos 20 anos


Que a cada minuto envelhecemos mais, disso sabemos. Mas a partir de qual idade o espelho realmente mostra o processo de amadurecimento da pele? Rugas aparentes, linhas de expressão, cabelos mais fracos…

Em uma pesquisa recente realizada nos Estados Unidos pela professora de dermatologia Dr. Alexa Kimball, em parceria com a marca Olay e a empresa de genética pessoal 23andMe, estudou (e desvendou!) o que  se passa nas camadas debaixo da superfície da pele na idade em que os primeiros sinais (não visuais) começam a brotar.  Ah, isso é aos 20 anos de idade.

Segundo a Dra. Claudia Marçal, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD) e da American Academy of Dermatology (AAD), “muitos acreditavam que até os 35 anos estávamos fisiologicamente ótimos e a pesquisa demonstra que a cada época, devido à poluição, ao aumento do nível da radiação solar e outros efeitos, os processos celulares mudam e os efeitos cumulativos do envelhecimento aparecem mais precocemente e todos juntos, principalmente naquelas pessoas que não têm um cuidado preventivo adequado”, conta Dra.

“Então a pesquisa apontou o perfil do envelhecimento humano: deficiência em produzir antioxidantes, a dificuldade de produzir energia mitocondrial que seja utilizada pelas células de todo o corpo para replicação, regeneração e auto-reparo, e também a perda imunológica e de defesa, assim como a capacidade de fazer barreira cutânea íntegra, defendendo a pele das alergias, eczemas e envelhecimento pelos agressores ambientais”, finaliza.

As principais idades do processo de envelhecimento
Cláudia Marçal explica que o estudo identificou cinco processos diferentes de células que entram em declínio em cinco diferentes idades. Entenda:

20 anos – “É nessa idade que, fisiologicamente, temos o primeiro processo de envelhecimento, com o declínio da produção natural de antioxidantes. Um achado muito importante da pesquisa nesse sentido foi justamente no campo dermatológico na orientação do uso de produtos com Vitamina C estabilizada, Vitamina E, extrato de chá verde, além da hidratação e proteção solar,  recomendações para essa idade.”

30 anos – “O metabolismo do corpo começa a abrandar e isso afeta a bioenergia das células da pele, que alimenta a criação de colágeno e ativa processos de reparação. Com a bioenergia em queda, temos uma pele mais cansada. Nesse ponto, é necessário acelerar o metabolismo da célula de forma tópica, com uso principalmente da Vitamina B3, e ingestão de nutracêuticos reparadores e de sustentação do colágeno, de  um bioenergizante mitocondrial, que estimula a síntese de ATP na mitocôndria, protege a pele durante condições extremas, estimula as defesas naturais da pele, e protege o DNA.”

40 anos – “A senescência celular entra em ação em um processo em que o ciclo de vida natural das células da pele é menor, e isso pode afetar sua aparência de muitas maneiras” destaca a dermatologista. Ingredientes recomendados: retinol, ácido glicólico, ácido hialurônico, Fatores de Crescimento e peptídeos se tornam importantes, porque eles ajudar a impulsionar os processos celulares de forma a frear os sinais de envelhecimento que estão começando a ficar muito mais evidentes.”

50 anos para cima – “A função de barreira da pele enfraquece, o que torna a pele seca e incapaz de reter a hidratação suficiente por si só. Vitamina D, nanoconjugados de silício orgânico e tetrapeptídeos que melhorem o apoio estrutural da pele são recomendáveis, assim como ingredientes provenientes da semente do linho sempre em veículos como elixires e séruns, manipulados ou industrializados, mas com alta concentração de ativos.”

Conteúdo Vogue

Thereza Christina Pereira Jorge

Iniciamos com Viva com Beleza Envelhecimento Ativo há 10 anos. E estamos aprendendo a Arte de Envelhecer, e que Arte difícil! O site trata da descoberta do meu Envelhecimento Ativo. Consultoria em Envelhecimento Ativo [email protected] Meu nome é Thereza Christina Pereira Jorge, sou carioca, mãe de dois filhos, jornalista. Estudo há sete anos e Envelhecimento Ativo e escrevo sobre isso. Primeiro no blogue Viva com Beleza e agora no site Arte de Envelhecer. Fui repórter-editora nos jornais O Globo e sucursal Rio de O Estado de São Paulo. Trabalhei nas revistas femininas da Editora Bloch e na revista Isto É, também na sucursal. Sou formada em Ciências Sociais pela UFRJ. O site _ https://www.artedeenvelhecer.com.br _ é muito autobiográfico porque estou descobrindo e praticando o que a OMS definiu como Envelhecimento Ativo. Amo a vida e o viver. Tenho apreciado (às vezes) o meu envelhecer.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Voltar ao topo