Viver e Envelhecer com Beleza

unnamed-4

unnamed-3

unnamed

Cada vez mais os idosos dedicam tempo com cuidados de beleza para manter uma imagem mais preservada de si. Estudos da Sociedade Americana de Cirurgia Plástica Estética (ISAPS) revelam que a procura por cirurgia plástica aumenta na terceira idade.

Dados mostram que 10% das pessoas que realizaram cirurgia plástica nos Estados Unidos tinham mais de 65 anos. Entre os brasileiros não é diferente, o país ocupa o segundo lugar no ranking de procedimentos estéticos, e muitos idosos pensam na cirurgia como método para rejuvenescer.

Mas será que só a cirurgia pode elevar a autoestima e bem-estar? Manter os cuidados com a aparência, estética e higiene podem ser um recurso terapêutico para aceitar as transformações corporais nessa fase da vida. E a sensação de bem-estar pode ser obtida de diversas maneiras com o cuidado com a pele, cabelo, unhas, entre outros.

image002

Viviana Papini (foto) é residente da Cora Residencial Senior. Ninguém diz que ela tem 96 anos. Frequenta no salão de beleza da Cora semanalmente e não descuida da aparência. Sempre com uma maquiagem discreta, unhas esmaltadas e cabelo arrumado. Viviana também não esquece o perfume.

“Toda a semana agendo horário para cuidar do meu corpo. Sempre fui vaidosa e esse momento é importante porque além de ter uma boa conversa com as amigas no salão, é um período que dedico para eu me sentir bem comigo mesma e ser feliz. Se não me cuidar, posso aparentar mais idade do que tenho”, afirma.

unnamed-1

A vaidade é fundamental para a saúde dos idosos por estar associada ao psicológico e ligada diretamente à autoestima da pessoa. “Se o idoso não se preocupa com a aparência, pode ser um alerta para quadros de depressão”, explica a médica geriatra Juliana Yumi, da Cora Residencial Senior.

unnamed-2

Desde 2015 quando foi inaugurada, a Cora Residencial Senior – primeira rede de ILPI (Instituições de Longa Permanência para Idosos) da América Latina – tem como premissa o cuidado, o carinho e o acolhimento do idoso, e baseado em estudos e tendências, instala em todas as unidades um salão de beleza dedicado aos residentes.

A preocupação com a beleza potencializa a autoimagem. “Além de todo o cuidado com as roupas e acessórios, elas adoram se maquiar, fazer as unhas, os cabelos e o salão está sempre lotado. A vaidade não é só feminina, os homens também estão preocupados com a aparência, com a barba sempre bem-feita e perfumados”, esclarece Ana Carolina Carreira de Mello, terapeuta ocupacional da Cora Residencial Senior, unidade Villa Lobos.

O objetivo da instituição é disponibilizar o espaço para que os residentes se dediquem aos cuidados com o corpo e para que tenham uma programação diferente no dia a dia. O salão funciona de duas a três vezes por semana, com horário marcado, e os benefícios impactam na saúde do corpo e da mente. “A preocupação com a beleza não diminui na terceira idade e cultivar uma boa aparência é uma maneira de preservar a própria história de vida”, finaliza Ana Carolina.

Sobre a Cora Residencial Senior

A Cora Residencial Senior promove uma inovação no conceito de Instituições de Longa Permanência para Idosos (ILPI) por meio de uma experiência única de cuidado, carinho e acolhimento. Oferece o melhor custo-benefício do mercado, com infraestrutura e equipe de profissionais qualificados para atender as necessidades da terceira idade. A rede possui na cidade de São Paulo quatro unidades: Campo Belo, Ipiranga, Jardins e Villa Lobos. Mais informações em: www.coraresidencial.com.br

Assista ao vídeo

Thereza Christina Pereira Jorge

Iniciamos com Viva com Beleza Envelhecimento Ativo há 10 anos. E estamos aprendendo a Arte de Envelhecer, e que Arte difícil! O site trata da descoberta do meu Envelhecimento Ativo. Consultoria em Envelhecimento Ativo [email protected] Meu nome é Thereza Christina Pereira Jorge, sou carioca, mãe de dois filhos, jornalista. Estudo há sete anos e Envelhecimento Ativo e escrevo sobre isso. Primeiro no blogue Viva com Beleza e agora no site Arte de Envelhecer. Fui repórter-editora nos jornais O Globo e sucursal Rio de O Estado de São Paulo. Trabalhei nas revistas femininas da Editora Bloch e na revista Isto É, também na sucursal. Sou formada em Ciências Sociais pela UFRJ. O site _ https://www.artedeenvelhecer.com.br _ é muito autobiográfico porque estou descobrindo e praticando o que a OMS definiu como Envelhecimento Ativo. Amo a vida e o viver. Tenho apreciado (às vezes) o meu envelhecer.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Voltar ao topo