Vivo Cansada …

Você dorme bem, mas vive sem energia? Se você tem dormido muito tarde, está passando por um período estressante ou está gripada, se sentir esgotada é uma consequência natural; mas se você está sentindo fadiga dia após dia, por várias semanas, é hora de visitar um médico. Pode ser um cansaço normal ou um sintoma de alguns problemas comuns. Aqui, estão os principais.

Depressão
Se você se sente cansada assim que acorda e tem dificuldade para levantar da cama, sente vontade de chorar, falta de motivação, ansiedade, autoestima baixa, perda de libido, está comendo muito ou pouco demais, você pode estar deprimida. Consulte um especialista para que ele diga qual o grau da sua doença. O uso de antidepressivos e terapia pode ajudar muito.

Problemas de tireoide
Você se sente letárgica e cansada e gostaria de passar o tempo todo dormindo. Depressão, ganho ou perda súbita de peso, constipação, pele seca ou grossa, cabelo afinado ou muito grosso e dores musculares também são sintomas de problemas na tireoide. Mulheres com mais de 50 anos têm mais probabilidade de sofrer desse problema. Peça um exame das funções da tireoide para o seu médico. Uma terapia de hormônios pode ser recomendada.

Menopausa
Se, além de falta de energia, você anda mais irritada do que o normal, com ondas de calor, dores de cabeça e nas juntas, perda de libido e secura na vagina, está entrando na menopausa. A reposição hormonal pode aliviar alguns sintomas, assim como um aumento no consumo de nozes, sementes, peixes, fibras, frutas, vegetais, aveia e feijão. Produtos de soja, lentilhas e grão-de-bico podem melhorar as ondas de calor.

Diabetes não diagnosticada
Este problema deixa a pessoa se sentindo exausta e completamente sem forças, como se o corpo estivesse sem combustível para funcionar. Outros sintomas incluem aumento de sede, perda de peso e coceira nos órgãos genitais. A diabetes tipo dois geralmente ataca mulheres depois dos 40 anos, mas os sintomas podem começar a aparecer muito antes. Se você suspeita que sofre desse mal, faça um teste de diabetes o mais rápido possível para evitar alguma sequela, como danos aos nervos ou à retina dos olhos.

Efeitos colaterais de medicamentos
O tipo de cansaço que vem dos remédios varia de acordo com a droga ingerida. Sentir-se sonolenta é comum quando tomamos antialérgicos, tranquilizantes e certos tipos de betabloqueadores, que são os remédios usados para controlar a pressão alta. Leia a bula dos remédios que você toma e identifique se a sonolência é listada como um efeito colateral. Se for o caso, converse com seu médico sobre a possibilidade de trocar a medicação ou reduzi-la.

Síndrome de fadiga pós-virose
O mal costuma atacar as pessoas que passam por qualquer tipo de virose. As vítimas ficam completamente esgotadas e podem ter dores nos músculos e nas juntas, problemas gástricos e dificuldade de se concentrar. Ainda não existe uma forma 100% segura de diagnosticar essa síndrome. A cura também não foi descoberta, então, quanto antes o diagnóstico for feito, maiores as chances de recuperação. Procure o seu médico, tente algumas técnicas de relaxamento e volte às suas atividades diárias de forma gradual.

Falta de ferro
A deficiência de ferro causa letargia e falta de ar. Você também pode ter dificuldade de se concentrar, dores de cabeça, tonturas, palpitações e fraqueza generalizada. As principais causas desse mal são uma dieta pobre em ferro e sangramento menstrual muito forte. O diagnóstico pode ser feito com exame de sangue. Você pode aumentar o consumo do mineral comendo alimentos como fígado, carne vermelha, cereais, ovos e frutas secas. Não comece a tomar suplementos sem recomendação médica, pois o excesso desse mineral pode intoxicar o organismo.

Thereza Christina Pereira Jorge

Iniciamos com Viva com Beleza Envelhecimento Ativo há 10 anos. E estamos aprendendo a Arte de Envelhecer, e que Arte difícil! O site trata da descoberta do meu Envelhecimento Ativo. Consultoria em Envelhecimento Ativo [email protected] Meu nome é Thereza Christina Pereira Jorge, sou carioca, mãe de dois filhos, jornalista. Estudo há sete anos e Envelhecimento Ativo e escrevo sobre isso. Primeiro no blogue Viva com Beleza e agora no site Arte de Envelhecer. Fui repórter-editora nos jornais O Globo e sucursal Rio de O Estado de São Paulo. Trabalhei nas revistas femininas da Editora Bloch e na revista Isto É, também na sucursal. Sou formada em Ciências Sociais pela UFRJ. O site _ https://www.artedeenvelhecer.com.br _ é muito autobiográfico porque estou descobrindo e praticando o que a OMS definiu como Envelhecimento Ativo. Amo a vida e o viver. Tenho apreciado (às vezes) o meu envelhecer.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Voltar ao topo